sexta-feira, 15 de julho de 2016

Ave Maria

Nossa Senhora é o arquétipo eterno da mulher. A sublimação do puro amor, de cujos alcance e profundezas o homem desconhece.

Jamais ouvi um 'Ave Maria' como esse. em alemão, na voz de Barbara Bonney. Transcendental. Maria entre os anjos, do espaço, amando-nos infinitamente na pulsação do universo. Meu Deus...


Não pense em Deus. Deus é impossível de ser pensado. Pense em Nosso Senhor Jesus Cristo, o deus do planeta terra, o enviado de Deus para nós.


sábado, 25 de junho de 2016

A civilização ariana (cujo berço é a europa hiperbórea) floresceu na Índia. Foi para lá que foram os seguidores de Rama (carneiro, áries, em contraposição aos partidários de touro - thor), o líder-legislador que conduziu a migração de tribos célticas (devido à dissidência político-religiosa) após seu primeiro assentamento na pérsia, no Irã (I-Ram). Lá encontraram uma civilização negra (Industão) muito antiga, de conhecimentos filosófico-religiosos profundos (o sabeísmo, já degenerado), ao qual se acrescentou o gênio de Rama e alguns cultos ancestrais antiquíssimos dos celtas. Dessa mistura, além de tudo, nasceu o povo mais bonito do planeta, capaz de produzir maravilhas como a Sonam Kapoor:



estátuas com cabeças de carneiro nos templos iniciáticos de Karnak, Luxor e Tebas, no Egito. testemunhos da presença de Rama:




Guess Who Loves The Brexit: The Russians

http://www.vocativ.com/333527/guess-who-is-loving-the-brexit-vote-the-russians/

http://www.bbc.com/news/world-europe-36629146?ocid=socialflow_twitter

sexta-feira, 24 de junho de 2016

os novos embusteiros

a direita alienada (o séquito olavista e outros) e os libertaotários são assim: quando não gostam da crítica e do contraditório (mesmo que respeitoso) bloqueiam e censuram (não publicam os comentários). para logo em seguida falar da tal liberdade. pilantras filhos de umas putas.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Egypt

sobre os excepcionais monumentos do platô de Gizé, esses caras estão na pista certa:


Devido ao fenômeno das precessões, chegou-se à conclusão científica de que as três pirâmides correspondem perfeitamente ao alinhamento das estrelas do cinturão da constelação de Órion (que chamamos no popular de 'três marias') para um céu de aprox. 10.500 a.c. Pelo mesmo método (a configuração do céu consideradas as precessões), observou-se que nesta data a Esfinge encarava sua própria constelação (leão) no horizonte alinhada com o sol.

Esta também é a data em que os antigos reputavam como o derradeiro dilúvio do restante da Atlântida. Platão, nascido em torno de 430 a.c., afirmava que o continente havia desaparecido 10.000 anos antes de seu tempo. 

Foi também neste período que se encerrou a última era glacial, quando imensas porções de gelo do hemisfério norte derreteram em poucos anos. Especialistas acreditam que o desgaste natural do corpo da Esfinge, devido ao padrão formado nas pedras, tenha sido causado por abundância de água, não de correntes de vento e areia.

As pirâmides estão incrivelmente alinhadas com os pontos cardeais (numa precisão quase que perfeita). A relação de sua circunferência com sua altura é a mesma da circunferência da terra no equador com a distância para os pólos, o número pi (que se acreditava descoberto pelos gregos) está implicado em suas medidas. a soma da área das quatro faces dividida pela área da base dá a proporção sagrada (the golden number). também está a distância da terra ao sol, o sistema métrico (que é um cálculo complexo só descoberto ao final do séc. XVIII) e outras mais. a precisão da construção, bem como o encaixe milimétrico de gigantescos blocos de pedra são um feito de engenharia que desafia a tecnologia atual. As esculturas magnânimas (bustos perfeitamente simétricos) esculpidas em blocos únicos, duros, maciços, sem fendas ou cortes ou junções, de granito e diorito, são façanhas inigualáveis (e impossíveis) mesmo hoje em dia.

A abertura do interior da câmara do Rei (Osíris) para o exterior se alinha com a constelação de Órion. A abertura que se inicia da câmara da Rainha (Ísis) aponta para a estrela Sírius (na qual se baseava o calendário helíaco dos egípcios).

excelente documentário sobre a construção das pirâmides: